4 de maio de 2012

UM OLHAR HUMANO VOLTADO A CULTURA

Desde sua gênese o homem se percebe como um ser que cria. Dotado de razão  compreende sua vivência como dominadora do seu habitat. Lançado pelo desejo, busca dar sentido a sua própria existência. E direcionado por sua liberdade esboça uma visão de mundo inserida no seu tempo, pensado nos seus modos e vivida de acordo com seus costumes.
O homem como ser histórico, esta lançado e engajado em um meio natural, onde tudo se cria e se transforma. Baseado na afirmação heraclitiana onde “tudo flui”, nos encontramos em meio a nossas próprias criações, mais também, interagindo com as diversas criações do mundo. Essa arte de criar o homem denomina de cultura, que vista de forma diversificada confronta e estabelece relações entre os indivíduos e o mundo que o cerca.
O termo cultura sempre foi visto com muitos significados. Desde o latim, vindo de “colere” que quer dizer “cultivar”, passando pelo germânico que se origina de “Kultur”, entendido como organização das expressões sociais, até mesmo do Francês “Civilization”, referindo-se às realizações materiais de um povo. Do mesmo modo  que seu significado, existe também várias maneiras de entender o que é cultura de acordo com: as influências sociais, geográficas, biológicas, com as ideologias, as crenças de um determinado povo e até mesmo pelos preconceitos existentes em um determinado local.
Segundo Edward Burnett Tylor, antropólogo britânico, a cultura está em plena relação com a sociedade. Para ele cultura seria todo comportamento aprendido, um fenômeno natural que possui causas e regularidades capaz de proporcionar a formulação de leis sobre o processo cultural e a evolução.
Outra perspectiva sobre o estudo da cultura é a de Lévi Strauss, um dos mais destacados antropólogos franceses, considerando que o surgimento da cultura nasce a partir do momento em que o homem começou a convencionar suas próprias normas. De acordo com o pensamento de Lévi Strauss o homem dotado de razão estabelece regras em vista de uma padronização dos costumes, desenvolvendo assim hábitos e costumes semelhantes praticados por aquele determinado povo.
De acordo com Nietzsche a cultura seria a união dos aspectos  humanos, físicos, psíquico, intelectual, que visa o crescimento do homem bem como sua elevação espiritual, sua construção emocional e o desenvolvimento mental e moral. Nessa relação o homem cria e desenvolve sua forma cultural, inovada pela busca de sentidos e motivados pelo desejo de torna-se o que se é, ou seja, de ser a própria cultura que se encontra dentro de si.
Contudo, o campo de investigação sobre a cultura é aberto, dinâmico e multifacetado. Esse estado humano denominado cultura pode ser entendido como a manifestação do ser que chamado a existência busca dizer e dizer-se o que se é, da sentido aos diversos processos sociais e contribuir na construção histórica de cada ser, visto de forma único em meio a uma vasta dimensão cultural que o circunda. 

Helder Francisco Bezerra de Barros
Professor do Colégio Santa Joana D'Arc

 : 
Página Seguinte » « Página Anterior Página inicial